domingo, 6 de maio de 2012

E a recompensa chegará!

(Leia Daniel 1; 3:27)
 


Nossa vida é feita de escolhas, mas nem sempre tomamos a decisão certa e por isso sofremos as consequências. Então hoje vamos falar de escolhas e suas recompensas.

Tenho certeza que se você estava no culto do domingo, dia 29/05, Deus falou ao seu coração. A ministração pastoral teve como tema “Se passares pelo fogo, a minha presença ali se manifestará” e o pano de fundo foi a promessa de Isaías 43:2 (“...quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti”) se cumprindo na vida dos três amigos de Daniel que foram jogados na fornalha e livrados da morte de maneira sobrenatural. Mas a conclusão voltou ao 1º Capítulo do livro de Daniel: ali, aqueles jovens escolheram não se contaminar com o que lhes era servido. E como vimos, colheram os frutos dessa decisão.

Muitas vezes lemos as promessas de Deus e esquecemos que há um preço a se pagar para que elas se cumpram. Mas deixe-me ser bem clara quanto ao que estou dizendo. Creio que Jesus já pagou o mais alto preço quando morreu por nós na cruz do calvário. Mas, também creio na existência de um mundo espiritual, onde nosso inimigo, Satanás, está em constante guerra contra o Senhor e por isso tenta nos ferir – pois ferindo aos filhos, ferirá ao Pai. E também creio que temos uma parte de nós, a nossa carne, que precisa estar sujeita ao Espírito Santo para não errarmos, caso contrário, suas vontades prevalecerão e nem todas elas convém. Sendo assim, posso te afirmar que creio na Graça – aquele presente não merecido que recebemos de Deus – mas não me limito a ela para conduzir minha vida. A Bíblia é clara quanto a necessidade de obedecermos ao Pai se quisermos ser prósperos e felizes. É verdade que o Amor de Deus para conosco não se baseia em sermos pessoas boas ou más, e por isso suas misericórdias se renovam toda manhã, para bons e maus. Prá mim, essa é a realidade da Graça. Mas, ao mesmo tempo, você pode ser amada por Deus e não caminhar de acordo com os princípios da Sua palavra e por isso não experimentar a vida vitoriosa que Ele tem prá nós aqui na Terra. Não por culpa Dele, mas por uma escolha sua. Simplesmente porque não obedecendo a Palavra, você está indo contra o manual do fabricante e acaba dando brechas para que tanto Satanás quanto sua carne prevaleçam. E onde fica a Graça nessa história? Fica à sua disposição, pois, assim que reconhecer que está pegando o atalho errado, Deus estende as mãos e faz uma reviravolta na sua vida. Simples assim! Deus abençoa bons e maus e seus milagres independem de quem nós somos (caso contrário não seria Graça). Você não precisa ficar melhor ou “mais santa” para ser tocada por Deus. Mas há uma recompensa para aqueles que estão em Cristo e andam nos Seus caminhos: o cumprimento das promessas, a começar pela Salvação.

Estamos vivendo dias em que muitos querem as bênçãos e os direitos de filhos do Pai, mas não os deveres e as responsabilidades. Com isso, vivem uma vida cristã cheia de turbulências e sem graça. Vivem com o coração nas coisas deste mundo, que são passageiras, e deixam aquilo que é eterno para segundo plano. Falam em Graça e Evangelho “simples” de maneira equivocada. Mas não confunda a simplicidade do Evangelho com mediocridade. O Evangelho é simples, mas poderoso. É amor, mas também é justiça. É graça, mas é santidade. Prega a liberdade, mas também prega a obediência. É o "venha como estás", mas também o "transformai-vos"! Então, seja livre e simples, mas siga Jesus: seja acima da média, faça a diferença, escolha ser diferente - assim como Daniel e seus amigos.

Deus está nos chamando a uma nova vida, à uma nova dimensão de glória e de guerra espiritual. Se você quer que as promessas de Deus se cumpram em sua vida, experimente “acelerar” o processo (como fizeram, por exemplo, a mulher hemorrágica e o cego de Jericó, que deram um jeito de chamar a atenção de Jesus) adorando em santidade e obediência ao Pai e buscando Seu favor! Chame a atenção do Pai! Seu louvor sobe, a glória desce, o favor chega e a guerra é vencida! Mas, para que sua adoração seja em Espírito e em Verdade, como o Pai procura, decida hoje, como fizeram Daniel e seus amigos, não se contaminar com alimentos impuros e manter-se longe dos ídolos. Eles escolheram o alimento “puro”, e não aqueles modificados, as “iguarias” – que convenhamos, deviam ser bem atraentes e gostosos! Fique sempre com a fé genuína, com a verdade da Bíblia, mesmo quando te oferecerem “alimentos” aparentemente mais saborosos. E se for o caso, reflita: o que está te contaminando e te impedindo de se destacar no meio da multidão? O que está sendo barreira para que você alcance uma nova dimensão? Será que você está adorando a ídolos visíveis e invisíveis que foram plantados na sua vida por imposição de alguém ou alguma coisa – como fez o rei Nabucodonosor naquela época? Lembre-se: “ídolo” é tudo aquilo que tira seu foco do Deus verdadeiro. Pode ser aquilo que rouba seu tempo de comunhão com Ele. Ou aquilo que te faz pecar. Ou ainda aquilo que abala sua fé. Ou aquilo que te faz decretar que “não há esperança” para seu casamento, sua vida, seus filhos, seus negócios, seus planos...

Renuncie aos ídolos e às coisas deste mundo com a certeza de que trocar algo por mais de Deus é a melhor transação que já te ofereceram. Afinal de contas, não há nada que se compare ao valor da Sua presença. Quando a Sua presença é real e manifesta, nada permanece da mesma maneira: seus sonhos mudam, suas emoções mudam, seus relacionamentos mudam, sua família muda. Sua vida muda, você muda. Se você ainda não está vendo isso, a questão é: porque essas mudanças estão demorando a acontecer? Reveja seus conceitos, suas decisões e suas escolhas. Reveja tudo.

Não se engane: há uma batalha travada pela sua vida. Se ainda não foi, chegará a hora em que irão te jogar na fornalha. Mas faça a escolha certa, não temas e confie: Ele estará lá para te livrar. Essa é sua recompensa. Amém!#

**************************
Para refletir:

1) No texto lemos que “ ‘Ídolo’ é tudo aquilo que tira seu foco do Deus verdadeiro. Pode ser aquilo que rouba seu tempo de comunhão com Ele. Ou aquilo que te faz pecar. Ou ainda aquilo que abala sua fé. Ou aquilo que te faz decretar que não há esperança...” Pense em exemplos de ídolos que tentam ficar em nossa casa e nossa vida. Como eles agem para nos afastar de Deus?
2) Você consegue perceber como suas escolhas afetam ou já afetaram sua vida? Há algo para se arrepender?
3) Que escolhas você pode fazer hoje para mudar situações da sua vida?


Um comentário: