terça-feira, 21 de junho de 2011

SÉRIE MULHERES DA BÍBLIA- ESTUDO 9: ABIGAIL

A pacificadora
(Texto Bíblico: 1 Samuel 25:3)

Há pessoas que são especialistas em contruir muros: vivem erguendo barreiras entre aqueles com os quais convivem, trabalham, estudam, congregam. Fazem isto promovendo discórdias, semeando contendas, espalhando fofocas, denegrindo a imagem de outro, inventando histórias. Não é sem razão que, de um modo geral, tantas crises façam parte das relações humanas. Mas hoje vamos ler sobre uma mulher que era especialista em construir pontes. O seu nome? Abigail. Além de linda, ela era sábia e usou essa sabedoria para construir uma ponte entre Davi e Nabal, o seu marido.

Logo depois do sepultamento de Samuel, Davi partiu e desceu de Parã, região desértica e inóspita. Desse lugar, soube que Nabal estava cortando a lã das suas ovelhas, num vilarejo chamado Carmelo. Esse pecuarista, extremamente poderoso e próspero, descendente do famoso Calebe, era casado com Abigail, uma mulher muito linda e muito gentil. O tempo da tosquia era um tempo de mostrar hospitalidade e generosidade, quando os envolvidos eram servidos com muita comida e bebida. Sendo assim, esta era a ocasião certa para Davi pedir uma ajuda a Nabal. Foi o que fez. Enviou a Nabal dez homens, com o objetivo de solicitar-lhe ajuda material para suprir as necessidades daqueles que o acompanhavam. Davi e os que o seguiam nunca tiveram contato pessoal e direto com aquele homem abastado. Mas, em outro tempo, em campo aberto, tiveram contato com aqueles que pastoreavam o seu rebanho. Nessa época, Davi e o seu bando – formado, na maioria, por pessoas endividadas, insatisfeitas, empobrecidas – poderiam ter atacado os pastores e roubado o rebanho de Nabal. Mas fizeram exatamente o contrário: foram como um muro ao redor deles, protegendo-os e ajudando-os contra possíveis ataques de ladrões violentos e animais ferozes do deserto. O pedido de Davi, portanto, era razoável. Ainda hoje, esta espécie de “preço de proteção” é regularmente arrecadado pelos beduínos, nas fronteiras entre as terras desérticas e as terras cultivadas.

Ao chegarem à presença de Nabal, os homens enviados fizeram uma abordagem altamente diplomática e civilizada. Fizeram exatamente conforme a orientação de Davi. Mas foram tratados com desprezo por Nabal, cujo nome significa “estupidez e insensatez”. Davi ficou grandemente indignado com aquele tratamento desrespeitoso e convocou, imediatamente, quatrocentos homens bem armados com afiadas espadas para subirem ao encontro daquele homem a fim de matar a ele e toda sua casa.

Nesse meio tempo, um dos servos de Nabal correu para avisar Abigail sobre o que havia acontecido. Ele viu que o patrão agiu grosseramente e imaginou que o pior poderia acontecer. Provavelmente, sabia que Abigail era cheia de sabedoria e faria algo para consertar essa história. E fi exatamente o que ela fez. Agiu com extrema prudência, apaziguo o coração de Davi, pediu perdão e o fez reconhecer que a vingança não era a melhor decisão naquele momento. O Espírito de Deus tomou as palavras de Abigail como espada afiada e atingiu o coração de Davi. O valente guerreiro ficou profundamente comovido. Ele passou a pesar todos os acontecimentos, consultar a consciência, considerar o preço daquela decisão pecaminosa, pensar no futuro. Davi, então, voltou atrás no seu voto. O verdadeiro Davi, então, reapareceu. Ficou tão grato que louvou a Deus por aquele encontro, fruto não da casualidade, mas, sim, da providência divina: "Bendito o SENHOR, Deus de Israel, que, hoje, te enviou ao meu encontro". Diante de tão grande livramento – pois essa atitude vingativa desagradaria a Deus e desonraria seu nome - Davi agradeceu a Deus e a Abigail (I Sm 25:33-35).

Após cumprir a sua missão de paz, "voltou Abigail a Nabal" (I Sm 25:36a). Essa volta de Abigail para o marido é incrível. Ela não estava voltando para um marido generoso, carinhoso, tranqüilo, mas para um marido mesquinho e grosseiro. Abigail, porém, não o abandonou, mas retornou para ele. Ela teve a chance de fugir com Davi, mas não fugiu. Ao chegar a sua casa, Abigail se deparou com um banquete suntuoso e um marido embriagado. Ela logo notou que aquela não seria a melhor ocasião para conversar com ele – mas uma vez, foi sábia – e pela manhã, contou a Nabal tudo que havia ocorrido. Qual foi a reação de Nabal? "Ele teve um ataque e ficou completamente paralisado" (I Sm 25:37b – NTLH). Dez dias após, "feriu o SENHOR a Nabal, e este morreu" (I Sm 25:38). Como Abigail havia dito, Deus cuidou da causa de Davi. Ao saber disso, Davi, novamente, louvou a Deus, dizendo: "Ele me vingou de Nabal, que me insultou. E assim livrou este seu servo de fazer o mal. O SENHOR castigou Nabal por sua maldade" (I Sm 25:39a – NTLH). Depois disso, "mandou Davi falar a Abigail que desejava tomá-la por mulher" (I Sm 25:39b). Abigail aceitou e se apressou em partir para junto dele (I Sm 25:40-42).

O senso de urgência de Abigail fica evidente na narrativa. Assim que soube das resoluções do coração de Davi, Abigail apressou-se para apaziguá-lo e pacificá-lo. Uma tragédia foi evitada! Talvez você conheça alguém que tenha resolvido nunca mais pôr os pés na igreja, que tenha resolvido abandonar o cônjuge, que tenha resolvido vingar-se de alguém, que tenha resolvido entregar-se às aventuras da carne... Mas não fique inerte e imóvel diante disso. Mova-se! Não seja vagarosa! Trilhe o caminho da pacificação. Inicie-se na arte de pacificar conflitos. Deus pode usar você para ajudar alguém a revogar uma decisão que poderia trazer remorso, angústia e tristeza. "Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus" (Mt 5:9).

Abigail não tinha somente senso de urgência, mas tinha senso de prudência. A sua prudência pode ser vista, principalmente, no seu jeito de falar. Seis vezes chamou a si mesma de “tua serva” e oito vezes chamou a Davi de “meu senhor”. A sua fala era humilde e tranqüila. Não foi à toa que Davi a louvou. Há mulheres que não sabem falar sem elevar o tom da voz. Mas é só por meio da prudência e com mansidão que conserta-se um conflito.

Abigail também sabia que a verdadeira Justiça vem de Deus. Na hora em que ouviu dizer que Davi queria matar o seu marido, Abigail poderia ter dito: “Pode matar o meu marido. É o que ele merece”. Mas não disse. Ela deixou Deus fazer a justiça na hora certa e do modo certo! Por favor, preste atenção: sempre que você perceber que não pode fazer mais nada, espere pelo Senhor: Só Deus pode gerar justiça, e ele nos convida a sermos seus parceiros no que se refere a causas que nos envolvem ou que envolvem outras pessoas. Coloque a injustiça sofrida diante de Deus, que a tomará como uma causa Dele. Deixe-se instruir por Ele sobre os caminhos a serem seguidos. Quando você faz o que é certo, Deus cuida de encaminhar as situações da melhor forma.

Deus quer que você seja um pacificadora, alguém que atua restaurando e fortalecendo relacionamentos.

Peça-lhe autocontrole para neutralizar a gritaria com palavras suaves; para responder às ameaças com tranqüilidade; para falar claramente, sem usar de sarcasmo; para não fazer intrigas; para não ser uma permanente alimentadora de fofocas e não fomentar contendas; para ser uma melhor ouvinte e uma melhor observadora.

Seja uma pacificador ativa; construa pontes de aproximação. O pacífico deseja a paz, mas o pacificador promove a paz. Uma mulher pacificadora encoraja à reconciliação e estabelece o entendimento. Assim, valorize os relacionamentos e esforce-se, ao máximo, para mantê-los em paz, pois isso é bíblico. (Rm 12:18; Ef 4:3).

A recompensa pelo seu esforço, com certeza, será boa. No caso de Abigail, ela acabou se casando com o Rei Davi! Da mesma maneira, Deus tem tesouros para você. Creia nisso, e viva em Paz! Amém!#

10 comentários:

  1. Pastora Rosana,
    Participo de um grupo cristão que afirma que a mulher somente pode falar sob a autoridade de um homem. No caso de Abgail, quando ela foi "em missão de paz" contactar Davi, ela não tinha autorização do marido para fazê-lo. Mesmo assim, sua atitude é um exemplo. Mas e a sua submissão à autoridade do marido, como fica? Gostaria, se possível, que a senhora me mandasse artigos falando sobre a autonomia da mulher. Obrigada, Ruth Duarte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a biblia fala que a mulher sabia edifica a casa mais a tola ela a desttroi com sua proprias maos eu como homem de Deus quero lhe mostrar uma coisa o homem carnal entend das coisas da carne mais o espiritual entendende das coisas que vem do alto, naquele momento ela de forma alguma passou por sobre seu marido, pois Deus lhe deu a sabedoria de ir ate davi pois ela temia ao senhor alguo que seu marido nao fazia, concerteza se nabal fosse ao encontro de Dvi a gloria do senhro nao teria se manifestado naquele momento pois ali avia ira e no lugar de paz averia a guerra, a biblia fala que a nossa luta nao e contra carne ou sangue mais principados e protestade do mal Deus lhe abençoe em nome de jesus

      Excluir
  2. Olá querida! Falarei sobre isso sim, aguarde! Um abraço e que Deus a abençoe muito!

    ResponderExcluir
  3. esta atitudo que abigail teve, muito me chama a atençao ñ só minha mais tenho certeza de quem a ler esta história tão abençoada.hoje em dia é dificil encontrar uma mulher abigail no nosso meio.quantas mulheres sofrem por ñ terem a atitude de abigail.por melhor ao menos tentar imitá-la.

    ResponderExcluir
  4. mensagem abençoada.È DIFICIL SER UMA ABGAIL NA VIDA A DOIS,QUANDO SE TEM UM ESPOSO NABAL.PASTORA ROSANA PUBLIQUE TAMBEM SOBRE ESPOSOS QUE TEM O CARACTER DE NABAL.VOU ATE TIRAR UMA COPIA PRA MIM DEPOIS.ABRAÇOS.DEUS ABENÇOE.

    ResponderExcluir
  5. ser ABIGAIL nao é uma tarefa das mais facéis,porem sei que se eu me esforçar e com a ajuda do ESPIRITO SANTO posso conseguir...beijos.DEUS a abençoe.

    ResponderExcluir
  6. Que mensagem edificante !!
    Deus tem falado comigo muitas vezes através de Abigail,preciso a cada dia ser mais e mais uma Abigail.
    Deus a abençoe muitíssimo pastora,foi muito importante sua mensagem pra mim,uma bênção!

    ResponderExcluir
  7. mensagens como essa edificam nossas vida em uma sociedade tão violenta,onde quase todos os conflitos acabam ceifando tantas vida.deus à abençõe.Como mulheres deDeus temos a obrigaçõa de transmitir Paz e Vida.

    ResponderExcluir
  8. Eu tinha um marido bem difícil mas o Senhor transformou para sua glória,não tinha lugar pra fazer grosseria, era machista e egoísta. Mas hoje apoia meu ministério eu o dele, e juntos fazemos a obra do nosso Senhor! se você passa por isso eu sou testemunha Deus transforma!

    ResponderExcluir