sexta-feira, 18 de junho de 2010

Série: Desvendando Provérbios 31 - Estudo 7

Uma mulher cuidadosa (Parte 3)
(Leitura: Provérbios 31: 20 a 22)

Já falamos nos estudos anteriores que a mulher virtuosa descrita em Provérbios 31 é uma mulher cuidadosa: se preocupa com o próximo, com a família e com o marido. Mas ela também se preocupa consigo mesma, é isso que vamos ver hoje.

Gostaria de saber quem foi que disse que a mulher cristã deve ser mal arrumada e mal cuidada. As evangélicas, em especial, são retratadas nas novelas e filmes como mulheres feias, que não se cuidam e estão sempre mal vestidas. Essa é uma mentira. Embora algumas denominações insistam com suas doutrinas (criadas por homens) que exigem da mulher um determinado tipo de roupa ou proíbem alguns cuidados básicos e até higiênicos, não há na Bíblia nenhum princípio semelhante. Desde o Antigo Testamento encontramos mulheres que cuidavam de sua aparência e “se embelezavam”. Rebeca usava jóias (Gen. 24: 22 e 30). Ester, ainda antes de ser rainha, era “atraente” (Ester 2:7). Quando foi candidata à esposa do Rei, ganhou um “tratamento de beleza” que incluía seis meses com óleo de mirra e mais seis meses com perfumes e cosméticos (Ester 3:12). E a história conta que ela foi escolhida para ser rainha porque “causava boa impressão” (Ester 3:15). Claro que há também relatos de mulheres que usavam da sua beleza para atrapalhar a vida de homens de Deus, como foi o caso de Jezabel, Dalila e Herodias. Mas isso não quer dizer que Deus não se agrada de uma mulher que deseja se manter bela.

Muitos usam trechos bíblicos isolados para defender a idéia de que uma mulher cristã não deve ser bonita ou cuidadosa com sua aparência. Mas a maioria dos textos utilizados para isso está condicionada à história da época. No Antigo Testamento, por exemplo, em Deuteronômio 21, há várias leis sobre qual deveria ser o comportamento do povo de Deus. Entre elas, há uma que fala que a mulher não deveria se vestir como o homem. Muitos usam isso para legalizar o uso apenas de saia entre as mulheres evangélicas, mas, o mesmo capítulo diz, entre outras leis bem radicais, que os filhos desobedientes deveriam ser levados às autoridades da cidade para serem apedrejados até a morte. O livro de Levíticos tem casos parecidos, e entre as leis, há uma, por exemplo, que impedia os homens de cortarem a barba. Todas elas, no entanto, foram estabelecidas antes da Graça que alcançamos em Cristo Jesus. Tanto é verdade que no Novo Testamento há orientações e sugestões de comportamento, mas não Leis que se não fossem cumpridas levariam o cidadão à morte, como era o caso antes da ressurreição de Jesus.

O texto de I Pedro 3:3 a 6 é outro utilizado por aqueles que não aceitam uma mulher bem arrumada. Mas ali, quando Paulo fala que o enfeite das mulheres não deve ser o frizado dos cabelos, as jóias e as vestimentas, ele fala em tom de prioridade, não de proibição. O que ele quer dizer é que uma mulher deve se preocupar mais com sua santidade do que com seu exterior. Já em I Corintios 11: 13 a 16, texto que fala para as mulheres não cortarem seus cabelos, é preciso interpretar à luz daquela época. Em Corinto, as prostitutas andavam de cabeça raspada e cabelo curto era sinal de punição por adultério ou luto pela morte do marido. Hoje, cabelo curto não tem esses significados.

No versículo 22 de Provérbios 31 encontramos uma esposa que faz para si roupas de linho fino e púrpura. Esses dois elementos significavam, na época, nobreza. O linho fino era caro, e a cor púrpura, utilizada para ocasiões de festa. Isto significa que a mulher virtuosa era uma mulher que andava bem vestida, com roupas bonitas e de acordo com a moda!

Obviamente, isso não quer dizer que o cuidado com o corpo, a beleza ou as roupas devem ser prioridades na vida de uma mulher de Deus. Mas não há nada de errado em querer estar bela para o marido ou apenas para se sentir bem.

Fico preocupada quando vejo esposas desajeitadas e que anos após o casamento não mais se preocupam em estar bonitas. Não podemos esquecer que o homem é atraído pelo que seus olhos vêem. Deus o fez assim. Por isso, como mulheres que amam a Deus e querem que o casamento seja motivo de alegria e orgulho para seus esposos, devemos sim querer ficar bonitas para eles, e isso inclui cuidar do corpo, da pele, dos cabelos e das vestimentas. Como mulheres inteligentes, saberemos com certeza “driblar” nossas dificuldades: aquela que está acima do peso, usa roupas que escondem a gordurinha extra; aquela que não tem dinheiro para comprar roupas novas, compra em liquidações ou reaproveita o que tem no armário; aquela que não tem mais a pele aveludada da adolescência usa um bom pó ou uma boa base para esconder as imperfeições! Claro que não devemos cair nas armadilhas da moda e ter uma aparência que não seja digna de uma mulher que quer viver em Santidade. Não devemos usar roupas que mostram nosso corpo para outros homens que não sejam nosso marido e nem despertar olhares sedutores por conta de decotes, pernas de fora ou roupas muito justas. Mas é possível sim estar com roupas bonitas e modernas, condizentes com nossa faixa etária, que não sejam sensuais nem provocantes. A verdade é que todas podemos permanecer atraentes para os nossos maridos, usando roupas e acessórios que fazem o gosto dele (e que podem nem sempre ser aqueles que desejávamos!). Não é necessário todos os dias fazer uma “superprodução”, mas o simples fato de estar cheirosinha na hora que ele chega do trabalho já faz muita diferença!

Mas, além de ser cuidadosa com a aparência na dose certa, a mulher que deseja estar sempre bela precisa cuidar das suas emoções. A Bíblia diz que nosso rosto reflete aquilo que está em nosso coração e nosso espírito (Prov. 15:13). Sendo assim, não adianta estar vestindo a melhor roupa e estar com a alma em pedaços. Por isso, se você, mulher de Deus, anda se sentindo triste, angustiada, magoada ou deprimida, trate de buscar ajuda para mudar isso. Fale como o salmista e dê ordens à sua alma: “Porque você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei...” (Salmo 42:11–NVI).

Que o Senhor faça de mim e de você mulheres cada vez mais belas, por dentro e por fora! Para que nós, que fomos criadas de modo tão especial e admirável (como nos diz o Salmo 139:14), possamos honrar com tudo o que temos e somos àquele que nos criou! Amém! #

Um comentário:

  1. Mais pura verdade...além do mais, somos imagem e semelhança de Deus e o nosso corpo é Templo do Espírito Santo...se queremos q as pessoas se acheguem a nós p serem impactadas pela presença do Senhor, temos q andar arrumadinhas sim, e ainda com um "baita" sorriso nos lábios....

    Deus abençoe!!

    Bj a tds!
    GI

    ResponderExcluir